Helena Paix @HelenaPaix
Helena Paix @HelenaPaix
::Apaixonada pela vida e pelas sensações que ela desperta:: Sobre títulos e coisa e tal, sou jornalista (de diploma na parede), especialista em comunicação (de país das maravilhas), mestre em psicologia (de teimosia posta) e doutoranda em sociologia (de ideologia romântica).
Make a gift
Faça-me uma pergunta
RSS Report answers
Vc e seus pais já têm uma boa relação?
Infelizmente não. Mas não é porque não deu certo comigo que não dará certo com você, viu? Recebo todos os dias mensagens de meninas e meninos, e mulheres e homens que hoje tem famílias que os aceitam e os celebram. Para muitos, o tempo ajuda e o amor vence! :]
3 people like this
No meu trabalho eu participei de uma dinâmica onde eu tinha que falar de uma pessoa que tinha uma importância na minha vida, no momento lembrei de você e disse que você era importante não só na minha vida mas na vida de muitas meninas que sofre com os conflitos familiares. admiro muito você beijos
Que lindo! Obrigada por compartilhar isso comigo! Alimenta o espírito! <3
2 people like this
Me mande o link da carta que escreveu para seus pais. Gostaria de conhecer a sua história.
2 people like this
Obrigada por existir, você e Del são um presente nesse mundo tão complexo e rotulado. Continue sendo essa pessoa maravilhosa que é. Beijão
Obrigada por tanto carinho! Um bjão! :]
2 people like this
Helena, que Deus ilumine a sua vida, todos os dias. Não só a sua vida, mas a da tua esposa e de todos ao seu redor. Beijos! Jô- Salvador-BA
Que lindo, queridona!
Que esta bênção venha para todas nós! ^^
Bjão!
Helena, voces tem grupo de apoio para mulheres ciumentas psicoticas? eu ando assim ultimamente e isso tem me feito mal e tem feito mal ao meu relacionamento, eu nao quero ser assim, mas ta dificil mesmo com a ajuda da minha psicologa.
Não, queridona, infelizmente não temos. :/
Mas, olha, ciúme sempre é gerado por insegurança!
Você deve estudar o seu sentir: o que tem causado isso? Por que se sentir insegura? Que tipo de ameaças podem existir no seu relacionamento?
É preciso muito diálogo. Em especial se o casal ainda está 'no armário'.
Dá uma olhada neste vídeo, que pode te ajudar:
No mais, muita calma.
Lembra que o amor deve ser sereno, deve ser fonte de equilíbrio e não de caos.
Então estude o que pode estar gerando toda esta insegurança, está bem?
Há sempre uma mensagem em nosso sentir.
Bjo!
1 person likes this
Helena.. preciso de ajuda.. to sofrendo, meus pais são homofobicos.. e os pais da minha namorada também.. até a expulsaram de casa.. minha mãe.. mandou eu a esquecer.. sofro demais com isso, porque é tão dificil?
Minha querida, meu email é: helenapaix@gmail.com
Mas lembra que temos um lindo grupo de apoio para casos como o seu: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=501648203258169&set=pb.100002389807981.-2207520000.1379109566.&type=3&theater
Você não está sozinha!
Escreve pra gente, tá?
Bjo!
1 person likes this
Bom Helena, meu nome é Tuanna. Tenho 23 anos de idade e desde os meus 5, 7 anos já me sentia diferente do que a sociedade exige. Desde uns 7 anos passei a querer me vestir ''que nem menino'' (não gosto desse termo pq pra mim é só uma roupa), Mas ao contrário do que pensam não penso em mudar meu sexo
Minha querida,
A noção que temos de nós mesmas(os) é para ser somente nossa.
A nossa estética, a nossa identidade, a percepção que temos sobre nós mesmas(os), a forma como escolhemos nos apresentar: tudo isso é para ser nosso: de nossa escolha, de nosso sentir.
Temos, infelizmente, toda a sociedade (com suas mídias, pressões, julgamentos e rótulos) a nos ditar e impor como devemos nos comportar. Qual o """ideal""" de comportamento e estética para cada gênero, para cada sexo.
É importante libertar-se disso. É importante ser-se além dos rótulos criados. Além dos padrões estabelecidos.
Esta semana, no grupo que criamos para o "Chat do Parada Lésbica" um episódio muito triste aconteceu.
Uma menina perguntou o que as outras achavam de meninas que gostavam de ser chamadas de nome masculino.
Eu, a Del Torres e a Sadie Lune tivemos que intervir nos comentários porque a maioria expressiva das meninas julgaram a que fez essa colocação. Diziam coisas absurdas como "mulher é mulher, homem é homem". Essas meninas, que deveriam saber o que é se sentir julgada, usavam do mesmo preconceito que lhes fere para ferir outra pessoa.
É PRECISO TER LIBERDADE DE SER-SE QUEM SE É!
E É PRECISO LUTAR PARA ISSO - para nós mesmas e para tod@s.
Ou seja, queridona, se você se sente bem com roupas tidas como masculinas, NÃO HÁ PROBLEMA ALGUM NISSO!
Se você se sentisse melhor e se identificasse com o gênero masculino, também não haveria problema algum!
Todas essas categorias pré-estabelecidas são rótulos, medidores comportamentais criados por nós mesmos (sociedade).
E eu sonho com o dia em que toda a nossa liberdade, o nosso potencial de sermos - além dessas categorias pré-estabelecidas - ganhará de toda essa mediocridade e limitação do expressar-se.
Chegaremos lá.
Mas que comecemos com nós mesmas(os): que respeitemos o nosso sentir.
Um beijo e seja feliz!
Sou Lésbica. Como faço pra ser heterossexual?
Queridona, perguntar isso é como perguntar: "sou negra, como faço para ser branca?"
Somos quem somos.
Há sempre características nossas que nos formam e são inerentes a nós.
É diferente de "não sei dançar. como faço para aprender a dançar?".
Isso não te forma e é um comportamento que pode sim ser aprendido.
Mas o teu sentir, o teu gostar, o teu desejar... isso é teu: vem de dentro do teu sentir e das tuas pulsões.
Negar isso é negar a si mesma.
Então o exercício que te peço é que você pense no porquê desse desejo.
Que encontre a razão da negação de si.
E que, a partir disso, se trabalhe.
Não é fácil pertencer a um grupo marginalizado.
Mas eu te digo que negar teu sentir também não é o caminho para a felicidade.
Te peço para ver esse vídeo e refletir um pouco sobre o teu caminhar e o teu sentir, tá?
http://www.sapatilhando.com.br/2011/11/homossexualidade-e-auto-estima.html
E te desejo dias de mais paz e serenidade, queridona.
6 people like this
Helena, preciso demais da sua ajuda, estou me sentindo perdida demais, sou lésbica assumida e ás vezes eu morro de medo da sociedade, me sinto anormal ás vezes, namoro três anos com uma garota e quando abraço ela em público, me sinto um ser anormal, sinto vergonha de mim ás vezes, pode me aconselhar
Queridona, infelizmente muitas(os) de nós ainda se sentem assim.
Dado o contexto de repressão que sofremos sempre, de uma sociedade que ainda nos marginaliza, de religiões ainda nos pecaminizam e famílias que ainda não nos aceitam, infelizmente é comum que sintamos dentro de nós um deslocamento, uma anormalidade e medo.
E esse é o exercício que nos cabe, pequena: lutar CONTRA este sentimento.
Trabalhar em si a NATURALIDADE de quem se é.
Entender que precisamos nos limpar de tudo isso que nos condena e que precisamos, mesmo que aos poucos, ir tirando de nós a vergonha e a noção de que nosso amor não é normal.
A maioria de nós ainda é vítima dessa homofobia internalizada.
Onde pensamos que nosso amor e nosso afeto não vale para o espaço público. Onde nos sentimos tão anormais que nossa vida não caberia na 'normalidade'.
É difícil ir contra isso.
São anos (tão longa quanto a nossa existência) de ensinamentos de que esse amor (nosso amor) não vale, não é bom ou bonito.
Por isso a necessidade desse exercício, de ir se forçando a se livrar dos 'olhos da sociedade'.
Quando a gente abraça nosso amor e acha que todos estão olhando para gente, que estamos, de repente, no foco de todos, é porque ainda há algo que nos grita por dentro, ainda há espaço para libertação do medo de sermos quem somos.
Isso não te faz mais ou menos.
É algo que acompanha qualquer grupo marginalizado, queridona.
Só aconselho ir lutando contra esse sentimento para que seja, para ti (e somente para ti), uma fonte a menos de angústia.
Deixa o sentir vencer, sem racionalizar muito o momento do sentir.
Teu amor é amor.
Teu abraço é abraço.
E ponto.
Tenta não se deslocar do momento do abraço para analisa-ló aos olhos dos outros, ok?
Apenas vai te exercitando no abraçar por abraçar, sem racionalizar o momento.
E aí, aos poucos, chegará o dia em que o teu abraço será só isso mesmo: um abraço em quem se ama.
:]
2 people like this
Helena preciso fala com vc :\
Me escreve!
helenapaix@gmail.com
Helena, eu sei que não deveria ficar aqui ocupando seu tempo com meus problemas, mas a questão é que eu tive um namoro uma menina e nos amamos muito. Foi tudo muito intenso mas acabou e nossas mães tiveram participação nisso. Ela segui a vida e eu não consegui. Fazem três anos. Não sei o que fazer.
Queridona, às vezes isso acontece: a gente fica parada(o), perdida(o) no ponto de dor. Ainda mais quando o desgaste do amor não foi um processo exatamente nosso, mas de influências externas.
No entanto, é necessário se forçar a sair desse "país abandonado", desse ponto de dor.
Ainda há muita vida a esperar por ti!
Para te ajudar em tuas reflexões, te peço para ler os textos abaixo e depois escutar o áudio:
http://www.sapatilhando.com.br/2013/03/sozinhao-ou-acompanhadao.html
http://www.sapatilhando.com.br/2013/06/a-conquista-de-um-coracao.html
http://www.sapatilhando.com.br/2011/08/esse-amor-que-nao-me-quer.html
Confia em ti, tá?
Te reconstrói, queridona!
Você deve isso a si mesma!
Bjão!
Fica bem!
1 person likes this
To com problemas cm minha mãe ela sabe de mim so q me trata muito mal o q faço??
Que tipo de problemas? Me escreve?
helenapaix@gmail.com
Gosto de meninas e há pouco tempo que estou me aceitando, mas ainda não é alto que eu lide bem. Só que eu saio pra festas GLS e acabo sempre ficando com meninos. E sempre me arrependo pois é algo que eu não quero. Mas as meninas não chegam em mim pois dizem que eu tenho cara de hétero. (Daniela)
Daniela, você não precisa se preocupar em se rotular. Pense que você ainda está se descobrindo, experimentando.
No entanto, se achar que o grande problema é mesmo a sua auto-aceitação (muitos de nós, homossexuais, passam por isso) lembre do nosso grupo de apoio: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=501648203258169&set=pb.100002389807981.-2207520000.1381619322.&type=3&theater
Qualquer coisa, peço que leia este texto:
http://paradalesbica.com.br/2009/10/sou-lesbica/
MEU FILO FALOU RECENTEMENTE SOBRE A HOMOSSEXUALIDADE DELE.EU O AMO,MAS PRECISO DE AJUDA PRA ENTENDER.ESTOU ME ESFORCANDO PARA VER ISSO APENAS COMO UMA CARACTERÍSTICA A MAIS DELE E NÃO COMO UM PROBLEMA,MAS NAÕ E FACIL,POR ISSO GOSTARIA DE INDICAÇÃO DE LEITURAS E CONVERSAR TB CONTIGO.FORTE ABRAÇO
Queridona, que linda mãe você é! Obrigada por me procurar! Me escreve?
helenapaix@gmail.com Temos muito o que conversar sim!
Fico no aguardo, tá? Beijo.
1 person likes this
tem uma garota q gosta horres der mim e eu já gosto dela mais ela ñ si aproxima nem eu!oq vc acha q tenho q fazer?? meu nome é rhayssa
Rhayssa, na vida somos todas(os) chamadas(os) a ultrapassar as barreiras que a vida nos apresenta.
É além dessas barreiras que está a nova vida, o novo caminho que queremos trilhar.
Então, pequena, cria coragem e fala com ela, tá?
Aproveita e lê este texto:
http://www.sapatilhando.com.br/2009/11/da-serie-quando-duvida-vira-botao-de.html
Coragem! ;]
Sra Torres, você acha que optar por 'brinquedinhos masculino' na hora do sexo, implica de alguma forma que a parceira sente atração ou desejo de fazer sexo com homens? Tendo ela experiência com homens?
Adorei o "Sra Torres"! rs
Sobre a pergunta: DE MANEIRA ALGUMA!
Sexo é conversa, é diálogo corporal.
O que quer que seja feito para apimentar, para estimular essa troca, desde que em concordância de amb@s, está valendo! Vamos quebrar tabus e entender que não é necessário rótulos no sexo: até porque, pensa comigo, se o homem não está anexado ao 'brinquedinho' a brincadeira é com você, não é? ;]
Pessoas como você são como anjos... Merecem tudo de melhor que o mundo tem pra oferecer. Obrigada por cada palavra, por ter tanta paciência de me ouvir e entender quando eu estava em meio ao desespero, é por pessoas como você que a gente acredita que viver vale a pena. Felicidades pra você e Del :)
Que lindo! Obrigada, queridona! <3
Bjão! ^^
Helena, obg por disponibilizar essa carta. Me ajudou tanto. Me emocionei bastante. Você é uma pessoa iluminada. Desejo tudo de bom pra você e Del.
Fico feliz! <3
Helena, você é linda demais! Por dentro e por fora! Ganhou uma admiradora!
Valeu, queridona! ^^
Helena, tem algum texto sobre o coração dividido?
Depende da divisão do coração. rs
Vê se essa conversa te ajuda:
http://www.sapatilhando.com.br/2011/08/esse-amor-que-nao-me-quer.html
Bjão.
Eu tô apaixonada por uma menina mas ela não me dá uma chance de chegar perto dela oque faço?
Dá uma olhadinha nesse texto,queridona! ^^
http://www.sapatilhando.com.br/2009/11/da-serie-quando-duvida-vira-botao-de.html
Força! Vai lá, tá? ;]
Oi Helena td bem? Verificando seu site, gostei muito!! Vc mora no RJ ou SP? Vc tem facebook? Gostaria de poder conversar com vc sobre minha história e queria que desse a sua opinião. Como faço para conversar com vc direito? Meu email é: kenia_carneiro78@hotmail.com Bjos Kenia
Kenia, meu facebook: https://www.facebook.com/helena.paix
Meu email: helenapaix@gmail.com
Bjo!
Helena, Fiquei sabendo que você coletou seus óvulos, eu tenho vontade de fazer isso tbm. Mas pra mim gerar, então usar os óvulos da minha namorada. Como são feito os exames? tem alguma doença que impossibilita a doadora de doar os óvulos? Me responde por favor.. Beijo
Querida, a lista de exames é longa (mas relativamente simples) e deixa-se a depender de cada caso.
O nosso médico é o Dr. Evangelista Torquato (ainda estamos no meio do procedimento, com pausa para o casamento) e o recomendo com TODOS os méritos! Mesmo sendo em Fortaleza, acho que vale a viagem - ele e sua equipe são incríveis!
Entre em contato com ele, está bem?
Diga que fomos nós que lhe indicamos.
Quando tivermos concluído o processo, pretendemos escrever detalhadamente sobre ele, está bem? Assim ajudará quem ainda for fazer.
O Facebook do Dr. Evangelista:
https://www.facebook.com/pages/Cl%C3%ADnica-Evangelista-Torquato/326427997414188?fref=ts
O site dele:
http://evangelistatorquato.com/
Ele pode tirar todas as suas dúvidas, viu?
Bjão!
1 person likes this
pq n responde todas as perguntas?
Por são muitas. Não dou conta não.
E algumas demandam uma resposta mais elaborada e, logo, mais tempo para respondê-las. ;]
2 people like this