SoninhaFrancine @SoninhaFrancine
SoninhaFrancine @SoninhaFrancine
São Paulo
Vc pode discordar do que eu digo (IMPOSSÍVEL concordar o tempo todo com quem quer que seja). Mas vc sabe o que eu penso.
Faça sua pergunta
RSS answers
Soninha minha tia é gerente da sua conta no hsbc na Suíça!
Putz, e eu aqui pagando juros do cheque especial pro Itaú e fazendo acordo com o Santander e o Banco do Brasil.
Você ouviu a entrevista do Haddad para a rádio Jovem Pan? O que achou? Concorda com a resposta que ele deu sobre a falta de creches com a justificativa de que faltou dinheiro por conta da redução da tarifa do ônibus?
Por enquanto, consegui ouvir só a primeira pergunta e a patada que ele dá no entrevistador. Imagine se ele pegasse um daqueles jornalistas agressivos, como faria. Portanto não ouvi essa resposta sobre a falta de creches, mas ela é ridícula, mentirosa, criminosa. A prefeitura tinha muito dinheiro que não gastou por pura incompetência e desonestidade, basta examinar a execução orçamentária para ver (e nem precisa esmiuçar muito, tá na cara). Veja o estudo que eu fiz em dezembro:
Meta 17: Construir 243 creches.
Execução da meta: 24,4%, segundo o Portal do Programa de Metas.
26 creches entregues, 9 em obras, 49 em licitação, “210 anteriores ao início das obras”.8.891 vagas criadas (média de 341 por creche) – 8,9% das 100 mil (no mínimo) que precisam ser criadas.
Em 2014, o orçamento foi de R$ 378,2 milhões, mas só R$ 116,9 milhões foram empenhados (31%).
Em 2015, o orçamento proposto é de R$ 231,5 milhões, dos quais R$ 182 milhões são recursos federais.
A prefeitura estima que o custo total da meta é R$ 1,8 bilhão.
Com esse ritmo de investimento, são necessários 12 anos para cumprir a meta.
A expansão de vagas aconteceria em parceria com o Programa Brasil Carinhoso. Os recursos federais seriam, em princípio, R$ 117,9 milhões, depois atualizados para R$ 84,3 milhões. Nenhum real foi utilizado.
Soninha, vc gosta de rap violento?
Raramente. Se faz apologia à violência, não mesmo.
Soninha, tem alguma chance de seu nome constar na lista das contas do HSBC?
AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA Tem alguma chance de meu nome estar no SPC? SIM.
Soninha, vc que cursou cinema e provavelmente deve conhecer da àrea, indica algum filme que tenha gostado muito e que pra vc seja pouco conhecido pelo público?
"Brincando nos Campos do Senhor", do Babenco, é um deles. Gostei tanto quando vi que tenho até medo de ver de novo rs. "Erendira", do Ruy Guerra. "Fitzcarraldo", do Herzog. "Um lugar no mundo", um filme argentino que ganhou o festival de Gramado anos atrás. "Amor", um filme-porrada que valeu a indicação de Melhor Atriz no Oscar, a mais merecida no século, mas quem ganhou foi a Jennifer Lawrence por uma comédia romântica sem nada de mais!!). Pra começar tá bom, né? :) (Nossa, nenhum em inglês, foi só coincidência!)
Quando você parou de fumar maconha, você teve a decisão: "vou parar dens fumar maconha."? Pq nós jovens (a maioria), quando dizemos:"vou parar de fumar", na semana seguinte já estamos fumando dnv. Como foi essa decisão?
Na verdade todo mundo (nao só os jovens) diz mil vezes "vou parar" (ou "vou começar") e na semana seguinte a decisão ja foi pro brejo. Acordar cedo, andar, correr, meditar, guardar dinheiro, se alimentar bem, parar de fumar, se separar, parar de por o pé na jaca, aprender inglês, reciclar, parar de perder tempo com bobagem... É que pra conseguir algumas coisas você precisa querer MUITO ou ao menos querer MESMO, nao apenas "ter uma vontade". Às vezes o difícil é o primeiro passo, por causa da inercia, habito, dependencia. Às vezes o difícil é continuar, sustentar. A decisao nao é assim tao forte, as condiçoes nao ajudam (tipo: parar de beber qdo tem bebida pra todo lado e seus amigos te tratam como um desajustado se voce nao bebe, ou entao dizem "umazinha nao faz mal"), a abstinencia é cruel. Bom, em td caso, a unica coisa q resolve mesmo pra aguentar isso tudo é a tal da decisão. No meu caso com maconha, foi facil, nem conta muito... Eu ja nao comprava porque tinha afliçao de contribuir com meu dinheiro suado para as praticas opressivas do crime organizado; achava (acho) tao horrendo o poder violento do trafico, como eu podia ajudar a sustentar suas atividades? Entao eu fumava "de alguem", co um atenuante meia-boca para minha culpa. Comi budista, eu sabia que estava trapaceando, porque indiretamente causava mal a outros seres sim. Aí teve um dia em q eu estava em retiro com a maior dificuldade em me concentrar na meditaçao, a mente voando feito poeira no vento, e me veio a conclusao de que eu fumava para deixar a mente voando daquele jeito, o que era meio contraproducente para quem ja tinha dificuldade enorme para se aquietar. Naquele instante, juntando as duas coisas, deicidi de bate-pronto "nao fumo nunca mais, é mais coerente". Entao maconha ja nao era um habito forte e eu nao tive duvida, nao foi "um dia vou parar". As vezes as pessoas fumam perto de mim e eu tenho vontade de dar um tapa, tem gente que fica super feliz de me reconhecer e vem oferecer um baseado suoer contente, da ate dó decepcionar e dizer "parei" kkk. Agora, com a idade tem "parar" que fica mais dificil porque os habitos tao mais arraigados, mas tem coisa que a gente larga com mais facilidade porque "já deu" e pronto. Maconha é uma dessas... 90% das pessoas que fumam maconha "desabituam" depois de um tempo. Tipo depois da faculdade kkk.
Vc usa filtro solar no rosto diariamente? Eu uso, so acho muito caro. Dizem que querem colocar filtro solar na cesta basica. O que vc acha?
Uso e é caro sim. Que eu me lembre, a Telma de Souza tinha um projeto q estabelecia q o Protetor Solar ia pagar imposto como medicamento e nao como cosmetico (portanto, um valor menor). Sou completamente a favor, nao consigo pensar em um argumento contrario!
Eu discorde de muita coisa sua, mas eu gosto da tua franqueza e sinceridade e acho que você paga um preço nos debates ai na campanha, acha que se tivesse publicitarios ricos você ia mudar sua postura ?
Publicitários às vezes conseguem me convencer de algumas coisas. Aliás, publicitários, amigos, conhecidos... TIpo "você sabe que não é uma pergunta, é uma armadilha, não caia nela defendendo apaixonadamente a defesa da legalização da maconha na campanha para a prefeitura. Não precisa mentir (eles já me conhecem), só responde que esse tema não tem nada a ver com prefeitura, é questão nacional".
Em uma escala de 0 (não) a 10 (extremamente), quão ciumento você é?
Cada vez menos, ufa. Eu tinha zero ciúme do presente e muito ciúme do passado. Não suportava pensar nas pessoas que o meu parceiro tinha amado antes, um sofrimento estúpido, uma coisa cretina que não rola mais. Antes eu tinha de lembrar, com muita racionalidade, "porr*, nessa mesma época você estava muito apaixonada e muito feliz com o Roberto!!". Agora nem precisa, eu naturalmente não ligo - e por isso mesmo prefiro nem saber o que veio antes (eu tinha aquela curiosidade masoquista, como quando a gente não consegue deixar de passar a língua no lugar machucado da boca). Hoje, portanto, estou no 2 - não me atrevo a dizer "zero" porque quem dera eu nunca tivesse minhas recaídas de inveja (de quem pode passar tempo com meu namorado em ocasiões em que eu queria estar com ele e não posso, por exemplo).
NYC bateu um recorde, 10 dias se assassinatos, acha que um dia podemos chegar lá ?
Sim, PODEMOS. Podemos porque é possível, não é como o ciclo da água ou a lei da gravidade (e até isso a gente desafia). Quando me dá quase desespero com o caos e violência das grandes cidades (a começar pela minha), leio quadrinhos do Will Eisner para lembrar que NY era terra de ninguém no começo do século passado, parecia condenada à degradação eterna.
Soninha eu desenvolvi sindrome do panico seguido de transtorno de ansiedade , até então depois de 2 anos ia fazer 1 ano que tinha sumido, agora esta voltando tudo de novo ): meus sonhos e meus projetos acho que vou abandonar porque desse jeito não da ): tinha vontade de começar na politica ):
Uma coisa de cada vez: transtorno de ansiedade e síndrome do pânico felizmente foram reconhecidos como problemas de saúde, como tem de ser (e não "fraqueza" que se combate com mensagens de "pense positivo"!). Mais do que isso, hoje tem tratamento médico para isso e, mesmo que uma alternativa terapêutica não funcione, pode-se tentar outra - com mais medicamentos ou menos, com alopatia ou homeopatia, acupuntura, etc. Tanto é que você passou um tempo sem, e agora "está voltando", quando é só um novo episódio. Cuide, lembre-se que tem tratamento e enfrente. É sofrido e só quem passa por isso sabe o quanto - a dor que não é localizada, que não tem como apontar e apertar, é horrível. A "minha" doença é depressão - ao contrário de uma dor que você quer desesperadamente que passe, a depressão é uma dor que não quer. Não quer nada. Não quer viver de outro jeito, não quer descanso, não quer atividade, não quer viver. Mas é doença e tem tratamento. Ufa. Enquanto você estiver nessa recaída, vai querer mesmo abandonar tudo porque desse jeito não dá. Mas como vai passar se você tratar, os sonhos vão voltar a ser projetos. Aliás, um projeto político para que a Saúde Mental seja realmente objeto de atenção no país é algo que pode te mover a essa altura. Terapia e psiquiatria são coisa pra rico. Pobre não tem a menor chance de tratar depressão e pânico. É horrível andar por aí e reconhecer pessoas deprimidas que nunca vão chegar nem perto de um consultório. Isso pode fazer com que o seu próprio sofrimento te motive a perseguir projetos para quem sofre assim. FORÇA! Persista, vai passar.
O que esporte e religião tem a ver com politica, deveria ser cada macaco no seu galho, tu concordas ?
Não. Na democracia, a política é a árvore em que devem poder se pendurar todos os macacos. Religiosos e ateus, progressistas e conservadores, neoliberais e esquerdas, todo mundo tem o direito de ser organizar e querer se ver representado e influenciar os rumos da sociedade. É perfeitamente natural que as pessoas queiram ver as políticas públicas funcionarem de acordo com seus valores. As feministas defendem que a mulher é dona do seu corpo e tem o direito de interromper uma gestação. Católicos e evangélicos em geral defendem que o feto é uma vida independente que não pode ser eliminada (a Universal defende a legalização do aborto, até como uma posição política de desafio à igreja católica. Aposto que a maioria absoluta dos fieis da IURD não sabem disso, mas a Folha Universal até já fez matéria criticando a "hipocrisia"). A política é o espaço para o encontro, confronto e debate dessas opiniões. O que não pode é a igreja querem impedir a manifestação de ideias diferentes das suas e as feministas idem. Eu quero manifestar minha posição a favor da legalização da maconha. tenho de admitir que as pessoas possam defender a redução da maioridade penal, mas lembro de colegas vereadores dizerem que esse assunto não pode sequer ser colocado em debate. E esporte tem tudo a ver com economia e política; é patrimônio cultural, atividade econômica, lazer, fator de coesão ou de ruptura. Querer separa completamente é artificial e descabido.
Se me permite mais uma pergunta : Soninha, tu trabalhou durante bom tempo na ESPN, na época dirigida pelo Trajano, onde o canal tinha uma linha claramente progressista dentro do jornalismo esportivo, tu sendo a Sonhinha de hoje, rolaram muitos conflitos ideológicos? Sua saída deveu-se a isso?
O canal tinha uma linha claramente critica às estruturas carcomidas do esporte e implacável quando havia dinheiro público envolvido. Éramos inclusive chamados de "antipatriotas" por causa disso, por exemplo quando manifestamos nosso pessimismo quanto às possibilidades de o Brasil fazer uma Copa honesta. Com o tempo, à medida que foram se acirrando as hostitlidades em torno da eleição de 2010, jornalistas da casa foram ficando cada vez mais condescendentes com as barbaridades cometidas na organização da Copa. Vários fãs de esporte se deram conta disso. Não eram posições isoladas, eram maioria. Os que continuavam intolerantes com a esbórnia passaram a ser os "chatos", "pessimistas", "do contra". Durante a Copa, comentei no Twitter o quanto era sintomático um apresentador dizer "Se eu tiver de criticar a Dilma, eu vou criticar", como se fosse uma declaração de imparcialidade e rigor jornalístico. Assegurar que "criticaria a presidente se fosse o caso" é promessa de quem é, a princípio, defensor do governo, oras. Claro que nesse ambiente o clima começou a ficar pesado pra mim também. Minha saída não se deveu somente a isso; eu também já não tinha o interesse e tesão por futebol que precisava ter para ser uma comentarista honesta. Enganar é fácil, mas eu não queria.
Soninha a moça mais linda do mundo, a moça mais culta, na boa, eu e você somos cheio de defeitos, isso que eu quis fazer na minha colocação, acha que as pessoas pensam que você é perfeita, o betinho que pedia dinheiro para bicheiros foi vitima disso.
Você é o da bajulação x sinceridade? Me perdi rsrs. Mas entendi, as pessoas podem me elogiar achando que eu sou "tudo de bom", aí descobrem que eu fumo maconha e o mundo acaba... É por aí? Tipo, sou ecomala e "periferia" mas também tomo café no Starbucks; sou budista e tiro o sapato para entrar em casa mas às vezes digo "quer saber, vou dormir sem tomar banho" e um dos "bajuladores" pode ficar horrorizado? Ou você nem é o da "sinceridade" e eu misturei tudo na maior sem-noção?
Qual foi o desenho favorito da sua infância? E os da suas filhas?
Eu amava um de um leãozinho branco órfão... Amava. E também Speed Racer, Fantomas, Princesa Safiri, A Pantera Cor-de-Rosa, Os Flintstones, Os 101 Dálmatas (juntei seriados e longa-metragens, como se vê). Minhas filhas amavam Bernardo e Bianca (eu também!), os Dálmatas, A Espada era a Lei (uma delas dizia "Mãe, põe A Espada Raleira"?), a Dama e o Vagabundo. Elas passaram por Pikachus e outros, mas acho que nenhum marcou tanto. Ah, e hoje amamos Os Simpsons :)
Queria tanto tanto saber o que você pensa do Partido NOVO.. já te perguntei no twitter e por aqui e não tive resposta, vamos lá para a tentativa número 5.. :)
Se eu te disser que tenho de pesquisar antes de saber o que penso, você vai me achar muito sem noção? Bom... #ToCorrendoORisco
Soninha, vc namoraria um cara com hiv? Estou passando por isso.
CLARO que namoraria. Aliás, já comecei namoros com pessoas antes de saber se elas tinham HIV ou não, cientes de que poderiam ter. Exames feitos, nunca aconteceu - mas podia ter acontecido, oras. A gente ia usar camisinha sempre.
Acho você a pessoa mais farsante da face da terra, você deveria ser processada por fazer apologia ao uso da maconha, você é uma oportunista na politica, você não tem preocupações ambientais nenhuma e sim um modismo, prefere eu ser sincero ou bajuladores ?
Bajulador é quem fica puxando o saco e fazendo elogios falsos, né? É tão ruim que acho incrível que alguém goste de ser bajulado. Elogio sincero é legal. Em geral prefiro a sinceridade, mas não vejo nenhum sentido em você ser sincero e vir aqui me xingar. É só não vir, uai. Mesmo não sendo uma pergunta nem uma argumentação, eu vou querer responder: não faço apologia ao uso da maconha, apenas acho que uma das ideias mais estúpidas do século XX foi decidir que é proibido comprar e vender e portanto deixar que só bandidos se encarreguem dessa atividade; a partir disso, usar forças armadas para tentar impedir que bandidos vendam e fumantes de maconha a comprem, transformando isso tudo em uma insana troca de tiros e mercado ilegal riquíssimo que faz tudo de ruim pela sociedade e não protege a saúde de nenhum fumante de maconha. "Oportunista na política"? Rapaz, oportunistas se viram tão bem, não ficam 2 anos desempregados, escolhem partido com dinheiro ou menos escrúpulos ou quociente partidário mais favorável ou tudo junto. Sobre preocupaçoes ambientais: veja, se você me chamar de "ecochata", eu vou bater no peito e dizer: "SIM! Ecomala com orgulho! Recusadora de sacolinhas, catadora de lixo, economizadora de recursos naturais, adotadora de animais etc"!
Se um dia minha filha chegar para mim e disser que experimentou maconha porque a soninha que admira, acha que eu fui um mau pai e você uma pessoa influente ?
Se ela me admira, alguma influencia eu produzi nela (i.e. "sou influente"). Agora: NO QUE e por que ela me admira? Se for porque eu "fumo maconha" (parei em 2003, mas vamos lá, não faz diferença, eu fumei), é esquisito. Se ele me admira porque eu compro brigas, ligo o "f-se" para defender o que acredito mesmo que me prejudique, luto apaixonadamente pelas minhas causas, não me conformo, questiono as regras, vou lá tentar mudar etc, isso talvez ocorra proque você É um bom pai e incentiva sua filha a ser assim (questionadora, desafiadora etc). Ela pode até estar misturando tudo quando diz "eu admiro ela por ser briguenta; ela fuma(va) maconha, eu vou fumar também", mas isso não faz nem da sua filha uma desmiolada nem de você um mau pai. Talvez (muito provavelmente) ela fosse experimentar maconha de qualquer jeito. Muito provavelmente a maconha teve ou tem um papel menor na vida dela do que o álcool tem na vida de 90% da população e nem mereceria tanta preocupação se ao menos não fosse atividade comercial exclusiva do crime organizado! E finalmente, se a sua filha chega para você numa boa, abre o coração e te conta "eu experimentei maconha", você deve ser um pai muito bom :) Comece a se preocupar se sua filha for grosseira, egoísta, desrespeitosa, preconceituosa etc. Ou passe a fazer de fumar maconha a atividade central em sua vida... Mas a menos que seja um caso (incomum) de dependência, ela logo vai ficar de saco cheio disso.
Nada vai me convencer que o homossexualismo é algo natural, eu desejo extermina-los.
Desejo de exterminar não é nada natural. Se ao menos você fosse um animal precisando demarcar território e para isso tivesse que eliminar um concorrente, o "desejo de matar" seria, digamos, "natural". Mas to aqui pensando que desejo de "exterminá-los" não é natural em nenhuma espécie; uns são predadores dos outros apenas no limite das necessidades de sobrevivência.
Muita coisa não é "natural", ainda bem - é construída, consensuada, inventada, pactuada, normatizada... Pra humanos viverem em sociedade em termos razoavelmente civilizados, a gente teve de abrir mão de algumas coisas "naturais" (ou ainda viveríamos embrulhados em peles de animais vivendo de caça, por exemplo). Nós vivemos em casas, andamos vestidos, temos divisão super complexa do trabalho, mandamos as crianças à escola, estudamos gramática, abrimos contas, tiramos visto de entrada, temos um número determinado de filhos por casal, casamos um número razoavelmente determinado de vezes... Se tudo fosse completamente "natural", nosso mundo seria bem, bem diferente. Você não ia gostar de muitas coisas "naturais" :)
Estou brincando e provocando você para tentar despertar a curiosidade sincera: o que é "natural"? "Natural" é abandonar os mais vellhos e mais fracos para trás, porque já não servem ao bando e ainda atrapalham, ou unir todas as forças para proteger os mais fracos? Na natureza tem as duas coisas... Na sociedade humana também. Dependendo de onde o vivente nasce, a natureza e a humanidade podem ser bem cruéis com ele.
Portanto, ser "natural" é "bom" ou "ruim" conforme nosso raciocínio... humano, elaborado, "civilizado", "evoluído", cultural. Para os ianomami, é natural deixar morrer uma criança com deficiência - para nós é CRUEL. Para eles, cruel seria submeter a família a um fardo que ela não seria capaz de suportar ou a criança a uma vida "inviável".
Pensemos em sexualidade. 1 - O que é "natural"? 2 - Será que esse "natural" é que é o bom?
Existem espécies animais em que práticas homossexuais são comuns. São... "naturais". E não deve ser natural o relacionamento monogâmico duradouro, mas a maior parte do Ocidente convencionou assim, seja qual for o tamanho do duradouro.
Continuando: digamos que, vá lá, um ser humano sentir paixão, amor e desejo por outro do mesmo sexo não seja "natural". E...? Qual é o problema? O que a gente tem a ver com isso? Se não formos forçados a fazer parte de uma relação ou relacionamento amoroso, que importa se uma pessoa tem um relacionamento homo ou hetero? Sério: que importa? Por que a gente deveria se incomodar com isso??
Eu entendo, sinceramente, que uma pessoa ache que não é natural, não é "normal", não é certo. Entendo e respeito. Eu não vejo nada de errado, nada de mau. Tem gente que acha errado. Ok. Mas definitivamente não é certo querer exterminar alguém (ou todos os alguéns) porque gostam de quem a a gente acha que eles não deveriam gostar!
Paz, irmão :)
2 people like this
Sou gay, mas se eu pudesse escolher, eu seria hetero. A minha vida seria mais facil.
KKKK é um dos exemplos que eu uso quando dizem "opção sexual" para se referir à homossexualidade. Outro é: lá sei eu por que me apaixonei e por quem ainda vou me apaixonar! Por que amei o Marcelo e não o Maurício, irmão dele; por que gostei do Roberto e do Helio, que não tem nada a ver com outro. Gostar e sentir tesão não é uma decisão que a gente toma, é uma descoberta. O Beto de Jesus, militante LGBT do PT, dizia "é quem me faz virar o pescoço", isto é, a pessoa que você segue com o olhar porque te chamou a atenção de um jeito indefinível e imprevisível.
Soninha, você não acha que existe muito preconceito e ódio, especialmente na esquerda, em relação aos evangélicos?
Existe muito preconceito e odio em relação aos evangélicos - por parte de gente que generaliza e acha que todos os evangélicos difundem odio e preconceito (um absurdo) e também de gente que não tolera opiniões diferentes das suas e pronto (outro absurdo).
Tem gente de esquerda que é assim: não perdoa neoliberais, conservadores, evangélicos, católicos; não admite que uma pessoa seja contra a legalização do aborto e da maconha.E tem gente "de esquerda" que não tem problema nenhum com conservadores e principalmente com lideranças evangélicas preconceituosas e raivosas, desde que elas estejam do lado "certo".
Na democracia, ou a gente admite que as pessoas podem ter posições diferentes das nossas ou... não é democracia. A esquerda que foi demonizada nos anos 70, hoje demoniza quem não é esquerda e da base do governo. Coisa feia, tsc tsc.
Soninha, tenho escrito alguns textos sobre mobilidade e acompanhado questões ligadas ao tema há mais de 4 anos. Estou tentando criar um movimento, mas está muito complicado... acho que talvez deveria buscar formalizar como ONG, mas estou perdido. Você pode me ajudar?
Espero que sim :) Manda um email? rp@soninha.com.br
Soninha, se o lula te ligasse pedindo para voltar para o PT e lhe ferer 0,5% da petrobrás vc aceitaria?
Curuzes, nem que ele me oferecesse a Petrobrás, o JBS e o Grupo X.
soninha, tô com um contato do verde e do bom! qero te apresentar!
Eu parei em 2003.