"A unica solução é o aborto" Tenho que discordar desses argumentos, como liberal defendo o direito igual à todos, o feto tem o direito a vida garantido pela constituição, a partir da fecundação a mulher tem que gerar a criança, para não infingir o direito dela. Seu direito acaba quando o meu começa?

Sua questão levanta varios niveis.
Isso não é verdade sobre haver direito a partir da fecundação. O estado brasileiro permite o DIU e a pilula do dia seguinte que impede o [ovulo fecundado] de realizar a nidação. E ainda, as clinicas de fertilidade produzem varios ovulos fecundados que não serão gestados.
E em outro nivel: Tipico caso em que um tem mais direito ao orgão do outro do que o prorio dono.
Imagino que se uma mulher ASSUME o risco de dirigir e eventualmente tem um acidente não intencionado que faz outro perder o rim. Ela teria de dar o rim dela por ter ASSUMIDO o risco de dirigir. Da mesma forma que uma mulher que faz sexo ASSUME o risco de engravidar e ela tem que dar o utero dela e todo o seu organismo para gestar. Mas veja que na real não é apenas o utero. A mulher gestante-escrava se sentiria explorada pelo fato de ter os nutrientes de seu corpo destinados ao feto, e consequetemente teria de procurar comida para alimenta-lo. Teria de ir para o banheiro mais vezes. Teria enjoos. Teria seu corpo deformado, e preparado para algo que não quer. Ter uma coisa apertando sua bexiga, inchaço nas pernas e nos braços, dor na costas por carregar peso excessivo, exames de sangue mensais, ter que expelir uma coisa de 30 centímetros e 3 quilos por um buraquinho muito pequenininho.
Agora acho interessante que resonda as questões que lhe enviei. Vamos ver para onde caminha sua coerencia.

View more

-@abrsbea
Inexistente@Boguchevskaya
Desconectada.@LuisaSayuri
Bel(zebu)@Danonia
William Klein@WilliamKlein
Lisa.@Helysa
Yoko Ono do Sertão@JellyBonnie
Maiky Tangerine@quietangerine
Juliana Coelho@ToDieForr
luiza agostini@justluiza
Thaís@tconsuli