Ask @wolfedler:

O que acha do ENEM?

Merchant
A melhor forma de se aferir a habilitação para cursar cursos superiores, pela aferição da competência no ensino médio. Todavia discordo da pontuação por área, considerando que tem que ser uma pontuação global por meio de questões multidisciplinares e misturadas, de modo que o avaliado mostre seus conhecimentos e habilidades cruzados entre as disciplinas, bem como a inteligência, a capacidade de analisar, sintetizar, entender, compreender, concluir, deduzir, julgar, aplicar e tudo o mais que se pretende que tenha sido adquirido no nível médio, para que possa cursar qualquer curso de nível superior em qualquer área. Porque é preciso que, em nível de Ensino Médio, as pessoas de nível superior detenham conhecimentos e habilidades de todas as áreas, independentemente da área em que vão atuar profissionalmente. Nesse nível, todo advogado tem que saber física e biologia, todo médico tem que saber filosofia e história e todo engenheiro tem que saber sociologia e biologia, por exemplo.

View more

Você tem uma falsa impressão de que a maioria das pessoas são de boa índole porque elas não fazem maldades na sua frente, mas sim às escondidas.

Anonima, 16 a 18 anos, branca
Não vejo que seja isso não. As pessoas com quem tenho contato, na grande maioria, são pessoas boas mesmo. Não fazem maldades, nem às escondidas. E, pelo que posso perceber, a maior parte das pessoas, mesmo que eu não conheça, são assim. Quem é capaz e, de fato, faz maldades e desonestidades é uma minoria. Quem comete crimes é uma minoria menor ainda. No Brasil há 800 mil presidiários para uma população de 200 milhões. Isto é uma fração de 0,4%. Se se considerar que fora da prisão ainda haja o triplo de criminosos do que os que estão na prisão, a fração passa para 1,2%. É minoria mesmo. E se se considerar que pessoas malvadas e desonestas mas não criminosas são dez vezes mais numerosas, ainda ficamos com uma minoria de 12%. O resto é gente do bem.

View more

gauss, einstein,kant, newton entre outros, além de ser incrivelmente inteligentes, eles estudavam muito sobre determinado assunto

lex
Sim, estudavam bastante. Mas não demais. Pessoas muito inteligentes como eles, aprendem muito sem estudar demais. Basta estudar bem. Daí serem capazes de dominar uma grande variedade de assuntos com abrangência e profundidade. Não só por causa da memória notável, mas também pela grande capacidade de entendimento e compreensão, que abrevia o tempo de assimilação dos conteúdos. Tais atributos mentais, na maior parte, são inatos, isto é, produtos da genética. Todavia, em certo grau, podem ser adquiridos e aprimorados. Do mesmo modo que podem ser perdidos por desuso. É preciso que, desde a tenra infância, a pessoa de dotação cognitiva superior seja estimulada a usá-la para que desabroche completamente. E esse estímulo advém do fato de que demonstrações de suas capacidades sejam elogiadas e premiadas, especialmente com o carinho das pessoas. Do mesmo modo que há que se propiciar desafios para serem superados. O que não se pode é fazer da criança superdotada um objeto de exibição e nem privá-la das atividades infantis que lhe são próprias. Porque essa maturidade cognitiva precoce não é acompanhada da maturidade emocional também. Criança, mesmo superinteligente, é criança. Sendo adequadamente estimulada e cercada de afeto e proteção, desabrochará e poderá ser um adulto psicologicamente sadio e com capacidade de fazer muito bem pela humanidade e pela natureza.

View more

vi em uma biografia do Newton que ele era extremamente obsessivo com determinado assunto, a ponto de editál-los reescrevê-los várias e várias vezes o mesmo assunto, isso não pode ser considerado normal

lex
Não é totalmente normal, mas também não é chega a ser uma obsessão não. Seria um comportamento sistemático. Realmente incomum, mas não caracterizando distúrbio mental.

View more

aprender francês é muito trabalhoso? visto que todas as palavras são oxítonas deve ser menos difícil do que o português

lex
Todas não, apenas a maioria. O francês não é mais nem menos difícil do que o português. Só que, como brasileiros, crescemos no ambiente em que se fala português e a língua que aprendemos, ao começarmos a falar, é ela. Então parece que seja mais fácil. A dificuldade de se aprender português, para um francês, é a mesma de aprender francês, para um brasileiro (ou português). Inglês, todavia, é mais fácil para quem não a fale de nascença. O francês, porém, traz a facilidade de também ser uma língua latina, na qual existem muitos radicais bem semelhantes. Como o espanhol e o italiano, por exemplo.

View more

Você acha que a morte é um novo começo ou um fim de nossa existência? Um sono infinito ou existe uma possível reencarnação?

Gabriel Magalhães
A morte e o fim da existência. Porque a vida é o fato de se ter um corpo em funcionamento. Cessado o funcionamento, cessa a vida. O que continua a existir é a matéria do corpo. Mas o cadáver e em que ele se transforme não é mais o ser vivo que havia quando o corpo estava em funcionamento. A mente é uma ocorrência advinda da estrutura e funcionamento do cérebro. Não existe nada de outra natureza na mente, como uma pretensa "alma", que sobreviveria à cessação do funcionamento do organismo. Assim não há como haver reencarnação, uma vez que não existe o que seria reencarnado, ou seja, o tal de "espírito".

View more

Como um cara feio, pobre e desinteressante faz pra pegar as mina?

franco-atirador
"Pegar as mina" é uma concepção da mais completa boçalidade. As meninas são seres humanos e, assim, têm sensibilidade, valores, personalidade e auto-estima. Do mesmo modo que os meninos. Não é problema fazer sexo recreativo sem ter um relacionamento comprometido. Mas isso tem que ser algo inserido em um contexto de estima, consideração e afeição. O fato de se ser feio e pobre não é razão para que não se possa ser merecedor disso, inclusive a ponto da pessoa ter interesse sexual e querer fazer sexo. Quanto a ser desinteressante, isso pode ser remediado, tornando-se interessante. Para tal se torne fornido de cultura, desenvolva atividades que suscitem interesse, cuide da aparência (o que, mesmo sendo pobre, é possível), seja educado, seja valoroso. Tais atributos podem, com grande razão, compensar a feiura e a pobreza.

View more

Professor, reflita: "Assim, vemos que o homem é evidentemente insignificante em termos astronômicos", o filósofo (Kant) levantou-se e disse: "Professor, o senhor esqueceu o mais importante: o homem é o astrônomo". Não gosto muito da conversa de que a Astronomia é uma fonte de humildade.

Pabis Zanin
Depende do aspecto sob o qual a questão é considerada. Do ponto de vista das dimensões envolvidas, de fato o planeta Terra e tudo o que nele existe é um mísero cisco perante a imensidão do Universo e o Universo não se importa nem um pouco com o que se dá na Terra. As ocorrências cósmicas, astrofísicas e astronômicas que, por acaso, forem acontecer, não deixarão de acontecer em razão das consequências que poderão advir para a Terra, como por exemplo, a colisão com um asteroide grande que poderia dizimar toda a vida do planeta. Ou a explosão de uma supernova nas vizinhanças. Pelo aspecto da complexidade, certamente a vida que existe na Terra, especialmente no caso da espécie sapiens, bem como alguma que possa existir em outro lugar, atualmente, no passado ou no futuro, sem dúvida, excede incomensuravelmente a complexidade de qualquer tipo de estrutura inanimada que se possa constatar ou imaginar. Seres dotados de inteligência equiparável ou superior à dos sapiens são capazes de proezas, como entender a estrutura e funcionamento do Universo, em todos os aspectos, que só eles são capazes. Assim, sob esse prisma, estamos em um nível superior do que esse imenso Universo inanimado e sem inteligência. Há quem, ainda, considere que nossa espécie goza de um privilégio mais especial ainda, que seria o de possuir, associada, uma entidade de natureza espiritual, o que a singularizaria mais ainda. Mas isso é um tema controverso e, pelo que entendo, de ocorrência não verificada.

View more

Professor, a existência é um absurdo, como diria Albert Camus.

Matheus Monteiro
Não. De modo nenhum. A existência é um fato fortuito, que poderia não ter ocorrido. O surgimento do Universo, em decorrência de que tudo o que existe, existe, é uma contingência, isto é, poderia não ter se dado. Mas não é absurdo nenhum. Do mesmo modo que, a partir do surgimento do Universo, a evolução cosmológica, com o surgimento das partículas subatômicas, dos átomos, das moléculas, das galáxias, das estrelas, dos planetas e, em alguns (pelo menos na Terra), da vida e, com a evolução biológica, de nossa espécie, é uma sequência de ocorrências perfeitamente normal, sem absurdo nenhum. Do mesmo modo que, devido à inteligência de nossa espécie, a formação da sociedade (que também advém do instinto gregário da espécie), do modo como surgiu, não se configura em absurdo nenhum. Claro que a evolução histórica da sociedade poderia, perfeitamente, ter seguido um curso totalmente diferente. Do mesmo modo que esse curso, para o futuro, poderá tomar inúmeros trajetos distintos. Como também poderão vir a surgir outras espécies inteligentes, que evoluirão, não só da nossa, mas de outras que existem (até mesmo de cefalópodos). Albert Camus tem uma visão muito restrita, centrada na condição da humanidade em sua época e local. Não tem a visão global, cosmológica, da vida no Universo. A libertação da filosofia das concepções teológicas foi um grande progresso, especialmente devido ao renascimento e ao iluminismo, mas ainda ficou presa ao preconceito humanista, isto é, de ver o mundo pelo prisma de nossa espécie. É preciso se libertar disso também.

View more

"Vida e liberdade são direitos naturais mas propriedade não é não. Propriedade é social também, mas não precisa ser privada." Propriedade privada é um direito natural também, por exemplo, se meu corpo não for de minha propriedade de quem é? Do estado? Da sociedade?

Velho_da_Quaker
A propriedade do próprio corpo não tem nada a ver com a propriedade de outras coisas. Claro que seu corpo é seu. Mas o que não seja o seu corpo não precisa ser seu. Não é "natural" que o seja. É uma convenção social considerar que se tenha o direito de se possuir algo como seu e não que tudo seja de todos. Certamente que há o que possa, por convenção social, repito, ser considerado como propriedade de alguém, por exemplo, sua dentadura, se tiver, seus óculos, se tiver. Mas quase tudo, inclusive roupas, por exemplo, pode ser considerado como bens coletivos. Especialmente moradias. Se a sociedade, em sua evolução histórica, tivesse optado por esse tipo de consideração, muitos conflitos atualmente existentes jamais teriam surgido. Inclusive a noção de nação soberana, que é algo de muito nefastas consequências. Até o dinheiro não teria surgido, pois ele surgiu como um intermediário de trocas. Não havendo posse de nada, não há trocas também, porque já se considera que tudo é de todos. Como os sapiens são uma espécie jovem no planeta (apenas trezentos mil anos) e a civilização tem apenas ridículos dez mil anos e, considerando ainda, que pode ser que ela ainda perdure por uns quinze milhões de anos, essas concepções sociais podem perfeitamente mudar e, de fato, estão mudando. Se não se fizer nada a respeito, o anarco-comunismo estará no mundo em alguns milênios, o que é bem pouco. Mas, se se estiver convencido, como estou eu, de que ele é que é bom para o mundo, pode-se, deve-se e tem-se que agir no sentido de que ele seja alcançado apenas em alguns séculos ou poucos milênios, por um esforço civilizatório no sentido da abolição total do egoísmo, de disseminação de virtudes como o desprendimento, a generosidade, a colaboração (ao invés da competição), a solidariedade, a honestidade, a justiça, a tolerância (exceto com relação ao mal) e todas as demais. Isso tem que ser incutido nos jovens, gerações a fio, por meio do processo educativo, que tem que incorporar a indução à prática da virtude como algo incontornável e como exigência curricular no mundo inteiro. Isso está melhorando e a concessão do Prêmio Nobel à Malala é um testemunho de que é isso que se pretende para a humanidade. Grandes líderes vêm pregando justamente isso ao longo do tempo e essa pregação vem surtindo, gradualmente, seu efeito. Haja vista a disseminação atual das democracias em comparação com o mundo de, apenas, mil anos atrás. A democracia já é um estágio rumo à anarquia, a situação ideal. Do mesmo modo que essa evolução política, a evolução econômica caminha na direção do comunismo, como se pode ver, por exemplo, pela adoção de leis de proteção ao trabalhador. Mas ainda falta muito e isso vai acontecer. Como a gradativa participação dos trabalhadores na sociedade das empresas até que se possa abolir o emprego assalariado, que é um tipo despistado de escravidão. O importante é que tais ideias sejam disseminadas para que as pessoas passem a se acostumar com elas e reflitam a respeito.

View more

Professor, que foi observado pelos cientistas que indica que o universo tenha tido um início, já que o Big Bang refere-se à expansão do universo e não a sua origem?

Oliveira
A questão é que os modelos descritivos da estrutura e funcionamento do Universo, que foram testados em confronto com as observações disponíveis, mostram que o Universo não pode existir de modo estático e imperturbado. Como ele está em expansão, e isso é observado até às distâncias mais longínquas acessíveis, o que significa observações de tempos muito remotos do Universo, se pode concluir que o espaço do Universo, quanto mais para trás no tempo se considera, possuía seus lugares mais próximos entre si. Certamente não é possível que os lugares do Universo fiquem mais próximos do que todos no mesmo lugar. Mesmo que efeitos quânticos impeçam de que esse afastamento nulo entre os lugares tenha existido, não é possível se conceber um afastamento menor do que zero. Então, antes disso, se houvesse algo, isso teria que estar de forma imperturbada, o que não é concebível em razão da dinâmica do espaço-tempo. Ou seja, em uma situação anterior a essa, não haveria nem espaço nem tempo. Não havendo espaço e nem tempo, simplesmente, não há Universo, pois o seu conteúdo só existe no espaço e no tempo. Daí se concluir que o Universo não existia antes de certo momento. Inclusive não houve nenhum "antes" desse momento. Portanto, houve um surgimento de tudo a partir de nada (e não "do nada"), sem causa e nem propósito, conteúdo esse que, surgindo, já criou o espaço para caber e tal espaço já surgiu expandindo-se (o que vem a ser o Big Bang) e, com a expansão, caracterizando uma alteração no estado do Universo, surgiu a passagem do tempo. Mas esse conteúdo, então, era campo puro. Logo a seguir, as flutuações de densidade desse campo deram azo ao surgimento de quarks e anti-quarks, bem como dos glúons e, depois, dos léptons e antiléptons, dos bósons intermediários da interação fraca e dos fótons. E, sequencialmente, com o decorrer do tempo, núcleons, átomos, moléculas, galáxias, estrelas, seres vivos, seres humanos, outros seres inteligentes porventura existentes em algum lugar e tudo o mais.

View more

Estou a 10 anos com depressão, não tenho um único amigo, não consigo fazer nada, e o pior de tudo: sinto um imenso pavor e vazio por saber que um dia vou deixar de existir. Já não consigo ver sentido algum na vida, e estou começando a perder qualquer esperança. Me ajuda dizendo alguma coisa...

A gente mesmo é que confere significado a nossa vida e, com isso, conforta a mente por sentir que o fato de se estar vivendo é algo que faz diferença. Esse sentido cada um acha por agir para promover o bem do mundo, das pessoas, da natureza e fazer com que o fato de se ter vivido seja razão para que se deixe o mundo melhor. Mesmo não se tendo amigos, há que se dedicar aos outros e trabalhar, não só para si mesmo, mas, principalmente, para os outros. Assim agindo e ocupando a vida, se vai adquirindo uma sensação de que se é útil e, inclusive, se angariando a estima das outras pessoas pelo bem que se faz. Isso é um grande sentido para a vida: doar-se ao mundo. O importante é agir, é fazer algo, é se ocupar, é pensar em projetos. Isso é fantástico para se elevar o ânimo e se deixar de ficar deprimido. Pode ser ensinar de graça para estudantes carentes. Entrar em um projeto de voluntariado. Escrever um blog sobre os mais variados assuntos. Engajar-se na política. Ou em alguma ONG. Ecológica, por exemplo. Fazer artesanato. Há milhares de coisas a se fazer para preencher de forma produtiva o tempo em prol do bem de todos.

View more

"Estou ciente de que muita gente poderá se aborrecer por eu equiparar religião com 'fake news', mas este é exatamente o ponto. Quando mil pessoas acreditam durante um mês numa história inventada — isso é 'fake news'. [CONTINUA]

Raphael Ricardo
Quando 1 bilhão de pessoas acreditam durante milhares de anos — isto é uma religião, e somos advertidos a não chamar de 'fake news' para não ferir os sentimentos dos fiéis (ou incorrer em sua ira)." Yuval N. H. autor de Sapiens em seu novo livro "21 lições para o seculo 21".
RESPOSTA:
É isso mesmo! Todas as religiões são histórias inventadas, isto é, mentiras contadas para muita gente, ao longo de milhares de anos (ou até bem menos, como no caso do espiritismo, por exemplo). Em alguns casos essas histórias podem ter sido criadas pela imaginação fértil de pessoas de boa fé e foram se acumulando até se configurarem em uma crença geral e, depois, se institucionalizarem em uma religião.. Em outros foram inventadas propositadamente por uma única pessoa e difundidas. Todavia nenhuma delas possui qualquer fundamentação fática ou lógica para suportar suas assertivas. E, é claro, a fé não pode ser critério de verdade para nada, pois há fés diferentes sobre o mesmo assunto e a verdade tem que ser única.

View more

Acredita que existam direitistas, centristas e esquerdistas bons?

Auxiliadora Irber
Certamente que sim. Não é uma questão de acreditar e sim de verificar. Tenho amigos e amigas tanto de direita, de centro e de esquerda que são pessoas totalmente corretas, honestas e bem intencionadas. A diferença é a cosmovisão social delas. Há quem considere que a direita é que seja a boa forma de se conduzir a sociedade para o bem de todos, há quem considere que seja o centro e quem considere que seja a esquerda. Mas há quem considere que seja a direita, o centro ou a esquerda de modo equivocado, o que não é bom, seja qual for. Eu sou esquerdista mas discordo de quem considere a esquerda pelo viés estatista. Para mim a esquerda tem que ser libertária e voltada para o atingimento cada vez maior da anarquia, que há quem ache que seja bagunça mas não, pelo contrário, é uma ordem mais perfeita ainda, pois não é imposta e sim assumida voluntariamente. Mas tem que ser ordeira, do mesmo modo que pacífica. Todavia um direitista democrata é preferível do que um esquerdista autocrata. Autocracia, totalitarismo, ditadura, monarquia absoluta e qualquer governo desse tipo é algo totalmente abominável e inaceitável sob desculpa nenhuma. Nem para implantar o comunismo, que é a mais perfeita forma econômica de se estabelecer a sociedade.

View more

Pergunta do Lex:

Ernesto von Rückert
Alguns professores dizem que não se deve decorar o passo a passo de um problema, porém. mesmo que não se decore e se faça, eu não iria decorar a técnica procedural do tal problema? Em lógica, vou ter que decorar mesmo em ambos os casos.
RESPOSTA:
Decorar a "técnica procedural" só permite resolver problemas que possam o ser pelo uso da mesma técnica. O que se tem que fazer, para solucionar problemas, é ter um entendimento e uma compreensão dos fenômenos, de modo a poder identificar quais as leis e teoremas se aplicam, ver o que seja dado e o que seja pedido e, então, equacionar a solução e procedê-la. Por isso, muito mais importante do que treinar exercícios e problemas é saber muito bem a teoria. Claro que se tem que treinar fazer exercícios e problemas também, mas como a segunda prioridade. Porque o conhecimento teórico é que permite identificar o caso e saber o que tem que ser aplicado. Teoria é muito mais importante do que a prática, que, também é muito importante e não pode ser deixada de lado. Mas a teoria é mais importante ainda.

View more

Existe uma chance real de uma xícara sair voando sem motivos aparentes?

Anonima, 16 a 18 anos, branca
Sim, claro! As moléculas de qualquer corpo se movem aleatoriamente para todos os lados. Por coincidência, pode ocorrer que todas, em dado momento, movam-se para o mesmo lado. Então o corpo todo se moverá para esse lado. Todavia, com em um corpo há cerca de um setilhão de moléculas (se for pequeno), a probabilidade de que todas coincidam a direção e o sentido do movimento é ridiculamente pequena. Mas não é impossível.

View more

exercícios muito difíceis melhoram o raciocínio num aspecto geral

lex
Por definição, exercícios não são muito difíceis. Difíceis são os problemas, em que se tem que desenvolver um raciocínio de múltiplas etapas, com desvios condicionais de uma etapa para a outra, em que a escolha do caminho vai depender do resultado da etapa anterior. Esse é que são os problemas que, de fato, desenvolvem o raciocínio. Bom, também, são as deduções de teoremas, isto é, problemas do tipo "demonstre que..." Esses é que têm que ser especialmente buscados para se resolver. Mas têm que ser demonstrações inéditas e não que já tenham sido feitas.

View more

Estou tomando café, aí vão duas perguntas que me vieram: 1) já escutou sobre a possibilidade da xícara voadora, segundo os princípios termodinâmicos? 2) por que as bolhas do café se aglomeram? E por que principalmente na borda? Algo relacionado à probabilidade?

Zuko
Uma xícara, ou o que seja, sair voando e uma possibilidade, mas de probabilidade extremamente baixa, sendo quase impossível. A aglomeração de bolhas se deve a que, sendo uma superfície do líquido, existe a tensão superficial, que atrai as moléculas da superfície entre si mais do que as moléculas do interior do líquido entre si, fazendo com que se juntem. Quanto a se fixarem nas bordas a razão é que a força de adesão com o material da parede é maior do que a força de coesão mútua. Há casos em que a adesão é menor do que a coesão, dependendo do material do líquido e da parede.
https://en.wikipedia.org/wiki/Adhesion
https://en.wikipedia.org/wiki/Cohesion_(chemistry)
https://en.wikipedia.org/wiki/Capillary_action
https://en.wikipedia.org/wiki/Surface_tension

View more

"Todo comunista é um fracassado que acha que as pessoas de sucesso lhe devem algo"

Anonima, 16 a 18 anos, branca
Claro que não é. Pelo contrário. O verdadeiro comunista (e não o socialista estatista) é uma pessoa altamente consciente do que seja bom para o mundo e quer que o comunismo venha a se estabelecer para o maior proveito do máximo de pessoas. O capitalismo pode ser melhor para alguns, os capitalistas, mas não o é para todos. Note que comunismo é um sistema econômico e não político. Mas não é bom se for acompanhado de um sistema político autocrático, totalitário, sem liberdades e policialesco. O melhor é que seja anárquico, mas pode ser democrático. E anarquia não é bagunça, mas a mais perfeita ordem, porque é assumida sem coação nenhuma. Sucesso é algo inteiramente despropositado quando considerado individualmente. O sucesso legítimo é o sucesso coletivo, isto é, a situação em que todos alcancem a prosperidade. Se ela for de uns mas não de todos, não é boa.

View more

Ernersto, como convencer alguém a não desistir de lutar para melhorar o mundo, mesmo sabendo que nossas ações individuais são numericamente irrelevantes para a conquista de resultados globalmente positivos? O que fazer para afastar o pessimismo radical, por mais real que ele seja?

Ricardo Silas
Para começar, é preciso saber que o fato de, pela evolução, termos adquirido inteligência e consciência. nos faz cogitar se a vida tem algum significado. A conclusão que se tira é que, em si mesma, não tem nenhum. Ou seja, a vida existe apenas por existir. Surgiu sem razão e sem propósito, por acaso. E foi evoluindo até que, no momento, aqui na Terra, somos a espécie mais avançada, em termos de inteligência. Todavia essa mesma inteligência e consciência (além da senciência) nos leva a uma inquietação que só se apazígua se acharmo uma razão de viver. E a melhor razão que podemos achar para dar significado à vida é viver para promover o bem do mundo. Em segundo lugar, não é verdade que iniciativas individuais não adiantem. Todo grande resultado permanente e de valor para o mundo é a acumulação de muitos pequenos resultados. Cada um fazendo a sua parte e, principalmente, proclamando e concitando a que todos faça a sua, estará dando uma contribuição de valor para o esforço global. Claro que os resultados são custosos e muito demorados. Mesmo assim, há que se perseverar, senão é que jamais serão alcançados mesmo. Pessimismo, do mesmo modo que otimismo, não são considerações reais. O desenrolar dos acontecimentos não é fácil, mas não é impossível. Considerar assim é que é real. E assim considerando, vê-se que todo esforço compensa.

View more

Next